Como criar um estilo próprio nos seus trabalhos gráficos?

in Brain Food on June 11, 2019

Seja na música, produção de vídeo ou artes gráficas, todo artista quer ter a sua assinatura reconhecida facilmente nas peças que produz. E isso é ainda mais comum entre os profissionais mais jovens ou que ingressaram no mercado há menos tempo. Ao conseguir identificar rapidamente as obras de seus ídolos, os jovens profissionais querem ser capazes de também reproduzir o fenômeno.

Workspace por Fawzi Mourad

Mas, o fato é que o desenvolvimento de um estilo próprio chega com a maturidade do trabalho. Por isso, este é um processo natural, e que leva algum tempo para acontecer. Mas, para te ajudar a chegar lá mais rápido, criamos este post com algumas orientações de como criar um estilo próprio nos seus trabalhos gráficos. Veja a seguir!

1 – Explore o básico

O que permite aos designers mais experientes criar um estilo próprio é uma sólida fundamentação dos conceitos básicos. Por meio de um conhecimento aprofundado das teorias, é possível flexibilizar as regras e descobrir como utilizá-las a favor da criação de um estilo que tem a sua cara.

Treine e tenha conhecimento das técnicas básicas.

Por exemplo: designers que transgridem regras anatômicas ao retratar humanos e animais geralmente têm profundo conhecimento desta área. Os que abusam das cores marcantes e contrastes polêmicos são experts em teoria das cores.

Conhecer o básico a fundo também pode te ajudar a selecionar a estética que mais se adequa ao seu estilo. Seja escolhendo utilizar com frequência a composição em Z, os contrastes entre fontes, perspectiva, etc. Selecionar alguma das leis do design para utilizar em todos os seus trabalhos ajuda a dar uma assinatura visual às peças.

2 – Estude e inspire-se!

Se você tem alguns designers preferidos, certamente é porque se identifica com o estilo deles. Dedique algum tempo para descobrir quais são as características das peças de cada um que as tornam únicas. A seguir, descubra quais delas conversam com você e despertam o seu interesse.

CTIA 5G Spectrum por ILLO

Estas características podem fazer parte de um processo de compreensão maior sobre quem é você enquanto designer. Pratique utilizar esses recursos que você mais gosta em suas peças e faça releituras das obras dos seus designers favoritos.

Veja também quais destes padrões já costumam aparecer nas suas próprias criações. Tudo isso te ajudará a descobrir e sedimentar seu estilo próprio.

3 – Aposte em palavras-chave

A grande coisa sobre o estilo é que a maioria dos designers não fabrica seu próprio estilo. Ele é fruto do desenvolvimento e dos conhecimentos adquiridos ao longo da carreira, bem como das experiências e gostos pessoais do artista. Por isso, é muito mais fácil para alguém de fora definir o estilo de um artista do que ele a si mesmo.

Então, mesmo que você não veja, com certeza já tem um estilo que os outros identificam. Uma forma de acelerar o desenvolvimento dele é pedir que as pessoas usem palavras-chave para defini-lo, como: vívido, masculino, fofo, contrastante, clean, vintage, etc.

Nice work, please check my work by Jonas Mosesson

Isso te ajudará a descobrir quais elementos estão presentes no seu estilo atual e que você deseja manter, bem como quais você deseja retirar. Mas, como designer, é importante testar o seu estilo no mercado antes de tentar realizar alterações nele.

Apostar em uma plataforma que lhe permite vender sua produção para terceiros é uma boa forma de testar a reação do público ao seu estilo. Conheça a PixelHopp e se prepare para ter uma plataforma para testar seu estilo!


Share Your Valuable Opinions